Compromisso para renovar a vida

Para o planeta

Reduzir os resíduos

Nosso progresso

75,8 %

contexto

Destinamos os resíduos gerados nas nossas operações com responsabilidade e respeitando todos as exigências legais. Queremos ser capazes de oferecer uma destinação para os nossos resíduos que permita maior circularidade, para que sejam utilizados em outras cadeias produtivas. Assim, buscamos tecnologias e soluções sustentáveis aplicáveis aos resíduos industriais que enviamos as nossos aterros próprios e terceiros para fomentar novos usos, como o de corretivos de acidez do solo na agricultura. As nossas operações florestais atualmente já fazem uso dessa solução e conseguimos reincorporar no processo aquilo que antes era descartado.

informações sobre o KPI da meta
escopo

Envio de resíduo para aterro específico (kg/t), que considera o total de resíduo industrial destinado para aterro (kg) por toneladas de papel e celulose vendável de todas as Unidades Industriais da Suzano. Considera todos os resíduos destinados a aterros próprios e terceiros, que correspondem aos resíduos inorgânicos industriais não perigosos, como grãos e lama de cal, e resíduos orgânicos, como lodo primário e biológico.

baseline
44,3 kg/t¹ (ano: 2018²)
ambição

Reduzir em 70% os resíduos sólidos industriais enviados para aterro por tonelada de produto - de 44,3 kg/t a 13,3 kg/t até 2030.

resultados em 2021

Em 2021, alcançamos o envio de resíduo para aterro específico de 20,8 kg/t, alavancado pela implantação de projetos de tratamento de resíduos e pelo aumento do volume de produção vendável, que representou um avanço de 75,8% em relação ao baseline do compromisso.
As Unidades de Limeira (SP), Jacareí (SP) e Rio Verde (SP) destacam-se por não terem enviado resíduos para aterro. Investimos R$ 72 milhões na construção de centrais de tratamento de resíduos nas unidades de Três Lagoas (MS), que já opera em plena capacidade desde o final de 2020, e Imperatriz (MA), que entrou em operação no primeiro trimestre de 2021.
Na Unidade Mucuri (BA) iniciamos em setembro de 2021 um projeto piloto com uma empresa terceira para compostagem de 54% dos resíduos que eram enviados para aterro.
A área de VINO (Venda de Itens Não Operacionais) conseguiu um aumento de 84% da venda de subprodutos da fabricação de papel e celulose, que inicialmente eram tratados como resíduos, mas que possuem potencial para uso como matéria-prima para outras indústrias.

Acompanhamento do kpi
Acompanhamento do KPI:2018201920202021
kg/t kg/t kg/t kg/t

Resíduos industriais enviados a aterro

44,30

37,00

31,70

20,80

O que faremos em 2022

Em 2022, realizaremos Estudos de Viabilidade Técnica e Econômica para a instalação de Centrais de Corretivos nas Unidades Mucuri (BA) e Aracruz (ES) e continuaremos desenvolvendo estudos em parceria com as Diretorias de Tecnologia e Inovação, Engenharia e Suprimentos para buscar alternativas à destinação de resíduos das Unidades Suzano, incluindo a utilização dos subprodutos na fabricação de concreto, cimento e aplicação agrícola.

1. O KPI da meta é medido por meio da divisão do volume em quilos (kg) de resíduos sólidos industriais enviados para aterros próprios e/ou terceiros pela produção de celulose e papel, em toneladas (t).
2. No momento da criação da meta, em 2019, ainda não tínhamos dados relativos ao ano em vigor inteiro. Sendo assim, foram utilizados dados de 2018 para a composição da meta.

Este conteúdo foi útil?

Compartilhe este conteúdo: