Compromisso para renovar a vida

Para o planeta

Cuidar da Água

Clique abaixo para saber mais sobre cada compromisso

Nosso progresso

7,3 %

contexto

Garantir o ciclo de renovação da água é essencial para a vida no planeta e também para o nosso processo produtivo. As florestas de eucalipto e nativas têm um papel importante nesse ciclo. Nossas florestas alcançam mais de dois milhões de hectares no Brasil, e sabemos que alguns territórios estão sujeitos à falta de água por características naturais. O esforço de cuidar desse recurso é responsabilidade de todos.

Realizamos o mapeamento de todas as bacias hidrográficas que a Suzano atua e selecionamos três critérios principais para a classificação das críticas: dados históricos de monitoramento hidrológico, ocorrências de reclamações pelas comunidades da região e relevância da ocupação da Suzano na bacia. Foram selecionadas 44 bacias críticas e realizado um diagnóstico para cada bacia, com as recomendações técnicas de ações de manejo que impactam diretamente o balaço hídrico. Dentre as principais, destacamos a desmobilização que prevê o encerramento das operações da Suzano em algumas áreas, aplicação de mosaico de idades para reduzir a pressão da demanda de água e redução da densidade de plantio, que reduz o número de árvores em uma mesma área.

informações sobre o KPI da meta
escopo

Execução das recomendações de manejo florestal em áreas de plantio da Suzano, que totalizam 88.400 hectares, com o objetivo de viabilizar o aumento da disponibilidade hídrica nas 44 bacias hidrográficas classificadas como críticas nas quais nossas operações estão inseridas.

baseline
0 (2020¹).
ambição

Implementar ações de manejo florestal² visando o aumento da disponibilidade hídrica nas bacias mapeadas como críticas até 2030

resultados em 2021

Em 2021, realizamos as recomendações de manejo em 6.492 ha em áreas de bacias críticas, o que representa um avanço de 7,3% em relação ao objetivo do compromisso. Tivemos avanços significativos na desmobilização de algumas áreas e incorporamos premissas para ações de manejo relacionadas à realização de mosaico de idades e ampliação do tamanho do ciclo da floresta ao nosso planejamento florestal. Além disso, ampliamos os estudos de mensuração de uso da água da floresta por satélites de média e alta resolução para definição da quantidade de água disponível nas bacias hidrográficas críticas. Apesar das evoluções técnicas do monitoramento hídrico por esta técnica, mais pesquisas são necessárias para ampliar a precisão e os indicadores de disponibilidade hídrica.

Acompanhamento do kpi
Acompanhamento do KPI:20202021
% %

Percentual de Áreas Manejadas

0,00%

7,30%

O que faremos em 2022

Seguiremos executando as recomendações de manejo nas áreas inseridas nas bacias hidrográficas categorizadas como críticas. Além disso, continuaremos trabalhando com o time de P&D no aprimoramento das técnicas de mensuração hídrica a partir de dados de sensoriamento remoto e modelagem hidrológica.

  1. Bacias hidrográficas consideradas como críticas estão sujeitas à indisponibilidade hídrica devido a características naturais (tais como clima e tipo de solo) e tipo de uso da terra (tais como implantação de pastagens, culturas agrícolas etc.). A Suzano está se concentrando em bacias hidrográficas com ocupação significativa pela empresa (igual ou superior a 30%), para que as práticas adotadas pelo manejo florestal possam ter efeito e gerar os melhores resultados para reverter a criticidade dessas bacias e a consequente indisponibilidade hídrica.
  2. Exemplos de ações de manejo florestal para o contexto da meta: 
      i) Ampliar a diversidade de idades da floresta;
      ii) Reduzir a densidade de plantios florestais;
      iii) Reduzir a quantidade de florestas na bacia; 
      iv) Ampliar o ciclo de crescimento da floresta;
      v) Ampliar o período para implantar a nova floresta após a colheita anterior.
Este conteúdo foi útil?

Compartilhe este conteúdo:

Nosso progresso

77,8 %

contexto

Garantir o ciclo de renovação da água é essencial para a vida no planeta e também para o nosso processo produtivo. Na indústria, operamos dentro das melhores práticas internacionais de uso da água, estabelecidos pelo Integrated Pollution Prevention and Control (IPPC) e International Finance Corporation (IFC). Entendemos que reduzir cada vez o consumo de água nas nossas operações seja fundamental para reduzir a pegada hídrica de nossos produtos e colaborar com a redução do risco de escassez hídrica das regiões em que atuamos. 
 

informações sobre o KPI da meta
escopo

Captação de água específica (m³/t), total captado (m³) por toneladas de papel e celulose vendável de todas as Unidades Industriais da Suzano.

baseline
29,8 m³/t (ano: 2018¹).
ambição

Reduzir em 15% a captação de água na indústria por tonelada de produto - de 29,8 m³/t  a 25,3 m³/t até 2030².

resultados em 2021

Em 2021, a captação total de água pela Suzano se manteve em linha com o volume captado no ano anterior. No primeiro trimestre de 2021 tivemos a entrada em operação da Unidade Cachoeiro do Itapemirim (ES). Devido ao aumento do volume de produção vendável, a evolução na governança do uso da água e a implantação dos projetos nas Unidades Industriais de Imperatriz (MA) e Aracruz (ES), obtivemos uma redução acumulada de 11,7%.

É importante destacar que houve um mapeamento das melhores práticas e tecnologias para serem compartilhadas entre as unidades. A implementação dessas práticas de gestão e governança do uso da água contribuíram de maneira significativa para a redução da captação específica. A relevância que esse tema ganhou na governança foi resultado da vinculação de metas de redução da captação de água à remuneração variável de Diretores Executivos e líderes diretos.

É importante destacar que a implantação dos projetos de redução foram fundamentais na melhoria da ecoeficiência³, pois mesmo em um ano de crescimento de produção, que demanda maior consumo de água, conseguimos manter estabilidade no volume total captado. Além disso, tivemos menos paradas gerais, impactando positivamente o indicador, uma vez que nos períodos de parada temos a interrupção da produção e manutenção do consumo de água.  Esses fatores contribuíram para terminarmos o ano com acelerado atingimento da nossa ambição, mas sabemos que esses fatores são voláteis e, portanto, precisamos continuar investindo nos projetos de redução do volume captado para entregar resultados consistentes.

Acompanhamento do kpi
Acompanhamento do KPI:2018201920202021
m³/t m³/t m³/t m³/t

Quantidade de água captada nas operações industriais (m³/t)

29,80

29,40

28,60

26,30

O que faremos em 2022

Em 2022, realizaremos estudos de engenharia para a implantação das melhores tecnologias disponíveis nas Unidades Industriais onde ainda há oportunidades de melhoria.  Com base neste estudos, definiremos o planejamento para a implantação de projetos até 2030 das soluções tecnológicas que se mostrarem viáveis. 

1. No momento da criação da meta, em 2019, ainda não tínhamos dados relativos ao ano inteiro. Sendo assim, foram utilizados dados de 2018 para a composição da meta.
2. Diversos fatores positivos, como o aumento do ritmo de produção, retomadas de operações eficientes após paradas e a priorização de sinergias entre Unidades Industriais possibilitaram a antecipação de ações e, consequentemente, resultados acima do esperado para o ano. A meta de captação específica de água foi vinculada à operações financeiras, junto com outras metas, na modalidade Sustainability-Linked Loan (SLL), emitido pela Suzano em fevereiro de 2021 no valor de US$ 1,57 bilhão; e Sustainability-Linked Bond (SLB), emitido pela Suzano em junho e setembro de 2021 no valor de US$ 1,5 bilhão. Para saber mais sobre essas operações financeiras, acesse o nosso Relatório 2021 (com link de direcionamento no “Relatório 2021”).
3. Para mais informações sobre nossas ações de eficiência do uso da água acesse: Gestão sobre água e efluentes nas operações industriais

Este conteúdo foi útil?

Compartilhe este conteúdo: