contexto

Diferentes medidas de gestão são adotadas para avaliar nossos(as) fornecedores(as). Utilizamos a Matriz de Risco Socioambiental da cadeia de suprimentos da Suzano para segmentar nossa base total de fornecedores(as) e identificar os riscos por meio de análise das categorias de compras sob a perspectiva socioambiental que compreende requisitos ambientais e sociais. 


Fornecedores(as) centralizados(as)

Para avaliar nossos(as) fornecedores(as), reformulamos o Índice de Desempenho de Fornecedores (IDF) com novas questões incorporadas ao método de avaliação referente a fornecedores(as) críticos(as), principalmente nos requisitos de avaliação ambiental e social. Para os que ficaram abaixo do índice desejado, são definidos planos de ação. Se o plano não for cumprido, as empresas são bloqueadas/suspensas, não recebem novos pedidos e estão sujeitas ao descredenciamento da cadeia de fornecimento da Suzano. Com implementação em 2022, demos continuidade ao processo robusto de auditoria ESG de segunda parte para fornecedores(as) de muito alto risco de sustentabilidade em 2023, auditando 245 fornecedores(as), o que representa 17% do spend contratado pela área de Suprimentos.


Fornecedores(as) de madeira

Comprometida com as práticas de sustentabilidade em sua cadeia de fornecimento, a Suzano estabeleceu a meta de monitorar e mitigar riscos em 100% do processo de suprimento de madeira, abrangendo tanto a gestão própria quanto a de fornecedores(as), em requisitos ambientais, sociais, econômicos e legais. 

O processo de suprimento de madeira contempla as etapas de inicialização do contrato [análise de aptidão do imóvel e perfil do(a) proponente], operacionalização do contrato (colheita e transporte) e encerramento do contrato.

Nesse sentido, são considerados(as) fornecedores(as) de madeira: 

  • Fornecedores(as) tier 1 [diretos(as)]: cada fazenda é considerada uma unidade de fornecimento individual, independentemente da quantidade de proprietários(as) que essa fazenda possua ou de um(a) mesmo(a) proprietário(a) possuir várias fazendas;
  • Fornecedores(a) de serviço para colheita e transporte da madeira:
    • Fornecedores(as) tier 1 [diretos(as)]: prestadores(as) de serviços de colheita e transporte de madeira contratados(as) diretamente pela Suzano;
    • Fornecedores(as) non-tier 1 [indiretos(as)]: prestadores(as) de serviços de colheita e transporte de madeira contratados(as) pelos(as) proprietários(as) das fazendas.

Em adição, e à qual está submetido todo o suprimento de madeira da Suzano, adotamos a Política de Suprimentos de Madeira e o Compromisso com Desmatamento Zero, cujo desenvolvimento observa o Código Florestal Brasileiro, os critérios da Política de Associação do FSC®, os padrões de Manejo Florestal e de Cadeia de Custódia FSC® e PEFC, Madeira Controlada FSC®, fontes controladas PEFC, os princípios fundamentais da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o atendimento às regulamentações internacionais de rastreabilidade e origem legal da madeira, como: European Timber Regulation (EUTR), United Kingdom Timber Regulation (UKTR), Lacey Act (Estados Unidos) e Australian Illegal Logging Prohibition Act

As práticas e diretrizes apresentadas são implementadas por meio do Sistema de Due Diligence, um programa de monitoramento que consiste em avaliar e mitigar o risco na cadeia de fornecimento. Assim, visamos garantir:

  • O atendimento à legislação aplicável, o respeito ao direito à propriedade, à posse e ao uso da terra; 
  • O respeito e a manutenção de atributos em Áreas de Alto Valor de Conservação (AAVCs);
  • A não conversão de áreas nativas em plantações comerciais de madeira, o respeito aos direitos humanos e aos direitos dos povos indígenas e das comunidades tradicionais;
  • A conformidade com itens de saúde e segurança, seguindo os Princípios Fundamentais da OIT;
  • A verificação do antidesmatamento, por meio de mapas e visitas a campo;
  • O engajamento de fornecedores(as) para questões ambientais e sociais, como preservação dos recursos hídricos, do solo e da vegetação.

Contamos com técnicos(as) qualificados(as) que auditam esses princípios por meio de checklists e aplicativos de gestão, em que são verificados documentações e mapas de uso e ocupação do solo, além da realização de visitas a campo que ocorrem antes, no início e durante as atividades de colheita e transporte. Esse processo ocorre a partir da formalização do contrato, que considera como pré-requisito a regularidade do plantio e abrange as operações de colheita e transporte da madeira.

As auditorias podem ser documentais e/ou de campo e são aplicadas de acordo com a modalidade do tipo de fornecimento [colheita própria, contratada pela Suzano, contratada pelo(a) proprietário(a), certificada ou controlada]:

  • Documentais: ocorrem em todas as fazendas fornecedoras, independentemente da modalidade e da certificação. 
  • De campo: ocorrem nas operações em que a Suzano ou o (a) proprietário(a) das fazendas contratam os serviços de colheita e transporte.

Em 2023, foram realizadas 981 auditorias documentais e/ou de campo, entre fornecimento de madeira e de serviços para colheita e transporte de madeira, sendo que:

  • Em 317 áreas de fornecimento de madeira, os serviços de colheita e transporte foram contratados pelo(a) próprio(a) proprietário(a) das fazendas [fornecedores(as) non-tier 1], sendo realizadas 317 verificações documentais e 317 de campo, totalizando 634;
  • Em 65 áreas de fornecimento de madeira, os serviços de colheita e transporte foram contratados diretamente pela Suzano (tier 1), sendo realizadas 65 verificações documentais e 65 de campo, totalizando 130;
  • Em 196 áreas de fornecimento de madeira, a colheita e o transporte foram realizados por operação própria da Suzano, sendo a verificação documental, totalizando 196;
  • Em 21 áreas de fornecimento de madeira, trata-se de fornecedores(as) certificados(as) pelo manejo florestal, sendo a verificação documental, totalizando 21.

Para fornecedores(as) certificados(as) pelo manejo florestal e fornecedores(as) em que a colheita e o transporte foram realizados por operação própria da Suzano, seguem-se padrões de certificação de manejo florestal, e as práticas são avaliadas por auditorias de terceira parte. 

Anualmente são realizadas auditorias externas pelo organismo independente certificador, nas quais se verificam os critérios das normas citadas em informações adicionais. Na auditoria externa que ocorreu em agosto de 2023 de forma amostral, por certificadora independente, nas Unidades Imperatriz (MA), Suzano e Rio Verde (SP) e Três Lagoas (MS) não foram identificadas não conformidades relacionadas à legalidade no fornecimento de madeira.

Caso desvios sejam identificados, existe um guia de campo/documental que orienta os prazos e as ações corretivas a serem tomadas. Além disso, os desvios são registrados em aplicativo de gestão para garantir o acompanhamento e encerramento de pendências. Em caso de violações aos prazos e políticas, os (as) fornecedores(as) podem ser desqualificados(as). Em 2023, tivemos o encerramento com apenas um fornecedor.

Abaixo estão disponíveis quatro tabelas, com os seguintes dados:

  • Número total de fornecedores(as) que passaram por avaliação ambiental;
  • Porcentagem de fornecedores(as) que passaram por avaliação ambiental;
  • Número total de fornecedores(as) que passaram por avaliação social;
  • Porcentagem de fornecedores(as) que passaram por avaliação social.

Número total de fornecedores(as) que passaram por avaliação ambiental¹

2020202120222023
número total número total número total número total

Número de fornecedores(as) centralizados(as) avaliados(as)

306

271

549

521

Número de fornecedores(as) de madeira avaliados(as)

n/d

853

1.090

981

Número de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos ambientais negativos significativos, reais e potenciais²

5

9

59

28

Número de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos ambientais negativos significativos, reais e potenciais²

n/d

26

8

3

Número de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos ambientais negativos significativos, reais e potenciais com os (as) quais melhorias foram acordadas como resultado da avaliação

5

9

59

28

Número de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos ambientais negativos significativos, reais e potenciais com os (as) quais melhorias foram acordadas como resultado da avaliação

n/d

26

8

3

  1. Fornecedores(as) centralizados(as): para o indicador, foram considerados(as) fornecedores(as) que passaram por avaliação no processo do Índice de Desempenho de Fornecedores (IDF) e auditoria ESG de segunda parte. Identificados os impactos ambientais negativos significativos, reais e potenciais nesses processos, no caso de fornecedores(as) que ficaram abaixo do índice desejado, definimos planos de ação. Se o plano não for cumprido, as empresas são bloqueadas/suspensas, não recebem novos pedidos e estão sujeitas ao descredenciamento da cadeia de fornecimento da Suzano. Fornecedores(as) de madeira: os dados de fornecedores(as) de madeira passaram a ser reportados em 2021.
  2. Para fins de detalhamento sobre as métricas utilizadas, são considerados impactos ambientais negativos reais e significativos:
  • Não conformidades no quesito “Sistema de Gestão Ambiental” no processo de auditoria ESG de segunda parte para fornecedores(as) que foram reprovados(as) ou aprovados(as) com restrição como resultado final da auditoria;
  • Baixo desempenho em questões da seção “Meio ambiente” do processo de Avaliação de Desempenho de Fornecedores daqueles(as) que obtiveram classificação final como reprovados(as) e aprovados(as) com restrição nesse mesmo processo.

Porcentagem de fornecedores(as) que passaram por avaliação ambiental¹

2020202120222023
% % % %

Porcentagem de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos ambientais negativos

2,00%

3,00%

11,00%

5,00%

Porcentagem de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos ambientais negativos

n/d

3,00%

1,00%

0,31%

Porcentagem de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos ambientais negativos significativos, reais e potenciais com os (as) quais as melhorias foram acordadas como resultado da avaliação

100,00%

100,00%

100,00%

100,00%

Porcentagem de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos ambientais negativos significativos, reais e potenciais com os (as) quais melhorias foram acordadas como resultado da avaliação

n/d

100,00%

100,00%

100,00%

Porcentagem de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos ambientais reais e potenciais negativos significativos com os (as) quais as relações foram encerradas como resultado da avaliação

0,00%

0,00%

0,00%

0,00%

Porcentagem de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos ambientais reais e potenciais negativos significativos com os (as) quais as relações foram encerradas como resultado da avaliação

n/d

0,00%

0,00%

0,00%

  1. Número de fornecedores(as) com impacto ambiental negativo sobre o total de fornecedores(as) avaliados(as) no requisito.

Número total de fornecedores(as) que passaram por avaliação social¹

2020202120222023
número total número total número total número total

Número de fornecedores(as) centralizados(as) avaliados(as)

306

283

558

519

Número de fornecedores(as) de madeira avaliados(as)

n/d

853

1.090

981

Número de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos sociais negativos significativos, reais e potenciais²

4

11

71

38

Número de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos sociais negativos significativos, reais e potenciais²

n/d

53

33

7

Número de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos sociais negativos significativos, reais e potenciais com os (as) quais melhorias foram acordadas como resultado da avaliação

4

11

71

38

Número de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos sociais negativos significativos, reais e potenciais com os (as) quais melhorias foram acordadas como resultado da avaliação

n/d

47

33

7

  1. Fornecedores(as) centralizados(as): para o indicador, foram considerados(as) fornecedores(as) que passaram por avaliação no processo do Índice de Desempenho de Fornecedores (IDF) e auditoria ESG de segunda parte. Alcançamos nosso objetivo de implementar e executar um processo robusto de auditoria ESG de segunda parte, o que nos permitiu identificar os riscos e as oportunidades com a temática social. Para os (as) fornecedores(as) que ficaram abaixo do índice desejado, são definimos planos de ação. Se o plano não for cumprido, as empresas são bloqueadas/suspensas, não recebem novos pedidos e estão sujeitas ao descredenciamento da cadeia de fornecimento da Suzano. Fornecedores(as) de madeira: os dados de fornecedores(as) de madeira passaram a ser reportados em 2021.
  2. Para impactos sociais negativos reais e significativos, seguem as considerações abaixo:
  • Não conformidades no quesito “Responsabilidade social” no processo de auditoria ESG de segunda parte para fornecedores(as) que foram reprovados(as) ou aprovados(as) com restrição como resultado final da auditoria;
  • Baixo desempenho em questões da seção “Social” do processo de Avaliação de Desempenho de Fornecedores daqueles(as) que obtiveram classificação final como reprovados(as) ou aprovados(as) com restrição nesse mesmo processo.

Porcentagem de fornecedores(as) que passaram por avaliação social¹

2020202120222023
% % % %

Porcentagem de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos sociais negativos

1,00%

4,00%

13,00%

7,00%

Porcentagem de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos sociais negativos

n/d

6,00%

3,00%

1,00%

Porcentagem de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos sociais negativos significativos, reais e potenciais com os (as) quais melhorias foram acordadas como resultado da avaliação

100,00%

100,00%

100,00%

100,00%

Porcentagem de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos sociais negativos significativos, reais e potenciais com os (as) quais melhorias foram acordadas como resultado da avaliação

n/d

5,00%

100,00%

100,00%

Porcentagem de fornecedores(as) centralizados(as) identificados(as) como tendo impactos sociais reais e potenciais negativos significativos com os (as) quais as relações foram encerradas como resultado da avaliação

0,00%

0,00%

0,00%

0,00%

Porcentagem de fornecedores(as) de madeira identificados(as) como tendo impactos sociais reais e potenciais negativos significativos com os (as) quais as relações foram encerradas como resultado da avaliação

n/d

1,00%

0,00%

0,00%

  1. Número de fornecedores(as) com impacto social negativo sobre o total de fornecedores(as) avaliados(as) no requisito.

Informações complementares

Um dos objetivos dos programas de Avaliação de Desempenho de Fornecedores e da realização das auditorias ESG de segunda parte é evoluir os (as) fornecedores(as) nos temas relevantes para a companhia. Por isso, para ambas as iniciativas, solicita-se aos (às) fornecedores(as) que estruturem e cumpram planos de ação com a finalidade de melhorar seu desempenho, o que pode ser uma das razões para a redução do número de fornecedores(as) identificados(as) como de impactos sociais e ambientais negativos reais e significativos em 2023. Ainda, pode ser um indicativo de que, com a maturidade dos programas, estamos alcançando os resultados esperados acerca do desenvolvimento da cadeia de fornecimento da Suzano.


Fornecedores(as) centralizados(as)

Em razão dos diferentes negócios da Suzano, implementamos a Matriz de Risco Socioambiental, que nos permite definir consistentes medidas de gestão alinhadas aos nossos Compromissos para Renovar a Vida, garantindo a mitigação de riscos desde o cadastro, passando pelo monitoramento e avaliação de desempenho dos(as) fornecedores(as), em linha com a Política de Compras Sustentáveis e o Código de Conduta do Fornecedor.


Fornecedores de madeira

As normas de certificação utilizadas para análise estão descritas a seguir.
 

Cadeia de Custódia FSC® e PEFC:

  • FSC-STD-40-003 V2-1_PT – Certificação CoC Multi_Site; 
  • FSC-STD-40-004 V3-1_PT – Certificação de Cadeia de Custódia; FSC-STD-40-005 V3-1_PT – Requisitos para o Consumo de Madeira Controlada FSC®; 
  • FSC-STD-40-007 V2-0_PT – Material Recuperado; 
  • FSC-STD-50-001 V2-0_PT – Requisitos para o uso das marcas registradas FSC® por detentores de certificado; 
  • PEFC ST 2002:2020 – Requisitos para Cadeia de Custódia de Produtos Florestais;
  • PEFC ST 2001:2020 – Regras das marcas registradas PEFC.


Códigos de licenças FSC: 

  • Cadeia de Custódia – Unidades no Brasil – FSC-C010014; 
  • Cadeia de Custódia – Europa, Estados Unidos e China – FSC-C012430; 
  • Cadeia de Custódia – Centro de Distribuição no Brasil e Argentina – FSC-C003231. 


Códigos de licenças PEFC:

  • Cadeia de Custódia – Unidades no Brasil – PEFC/28-32-63; 
  • Cadeia de Custódia – Europa, Estados Unidos e China – PEFC/28-32-62;
  • Cadeia de Custódia – Centro de Distribuição no Brasil, Argentina e Finlândia – PEFC/28-32-61.


Manejo Florestal: 

  • Padrão FSC®: FSC-STD-BRA-01-2014 V1-1 PT – Avaliação de Plantações Florestais na República Federativa do Brasil: Padrão Harmonizado entre as Certificadoras;
  • Padrão Cerflor: ABNT NBR 14.789, versão 2012 – Manejo Florestal Sustentável – Princípios, Critérios e Indicadores para Plantações Florestais;
  • FSC Pesticides Policy – FSC-POL-30-001 V3-0 EN (aplicado a todas as unidades florestais); 
  • Procedimento de Serviços Ecossistêmicos: Demonstração de Impactos e Ferramentas de Mercado – FSC-PRO-30-006 V1-2 (aplicado à Unidade São Paulo);
  • Códigos de licenças FSC:
    • Manejo Florestal BA – FSC-C155943; 
    • Manejo Florestal ES – FSC-C110130; 
    • Manejo Florestal MS – FSC-C100704; 
    • Manejo Florestal MA – FSC-C118283; 
    • Manejo Florestal SP – FSC-C009927. 
  • Códigos de licenças Cerflor: 
    • Manejo Florestal BA – SYS-FM/Cerflor-0013; 
    • Manejo Florestal ES – IMA-MF-0007; 
    • Manejo Florestal MS – IMA-MF-0005; 
    • Manejo Florestal MA – SYS-FM/Cerflor-0001; 
    • Manejo Florestal SP – SYS-FM/Cerflor-0012.