contexto

A conduta socioambiental responsável e a geração de valor compartilhado fazem parte da estratégia de negócio da Suzano. A companhia reconhece o valor de suas florestas, tanto na conservação de seus recursos naturais quanto no suprimento de madeira de eucalipto sustentável - sua principal matéria-prima. 

Sendo assim, a empresa está comprometida com uma Política de Desmatamento Zero e adoção das melhores práticas de manejo florestal, estabelecendo seus plantios exclusivamente em áreas anteriormente antropizadas por outros usos. Da mesma forma, a Suzano também se compromete a comprar madeira de plantações estabelecidas exclusivamente em áreas já anteriormente antropizadas ou que a conversão, se houver, não tenha ocorrido após a publicação da sua Política de Suprimentos de Madeira.

Para garantir que o desmatamento não esteja presente em sua cadeia de valor, além de proporcionar transparência nas suas atividades para as partes interessadas, a empresa divulga, desde 2020, o Relatório Anual de Desmatamento Zero. Este relatório é elaborado a partir de uma análise de dados públicos sobre o desmatamento no Brasil, realizando cruzamento com sua base de operação. Para mais informações, acesse o Relatório Anual de Desmatamento Zero 2020 e 2021.

A Suzano atua prientada por legislações, padrões e compromissos assumidos e está comprometida com iniciativas florestais amplamente reconhecidas internacionalmente [Forest Stewardship Council® (FSC®) e Programme of Endorsement for Forest Certification (PEFC)]. Além disso, para monitorar as regulamentações brasileiras nos níveis municipal, estadual e federal, e manter contato com as partes interessadas para mapeamento de riscos e tomada de decisões, a empresa conta com o apoio de um software, denominado Âmbito.

Atualmente, as operações da Suzano estão localizadas nos Estados da Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, São Paulo e Tocantins, compreendendo os biomas Cerrado, Mata Atlântica e Amazônia.

A fim de avaliar as áreas de produtores florestais e fornecedores de madeira, a Suzano possui um Sistema de Due Diligence (Programa de Verificação), que é um conjunto de atividades de monitoramento das fontes de matéria-prima (madeira) para atender aos requisitos de certificação florestal voluntários e legislações aplicáveis.

O Programa cobre 100% dos fornecedores de madeira. Os contratos com os fornecedores incluem cláusulas de cumprimento da legislação em vigor. Em alguns casos, a Suzano auxilia na regularização da situação antes de firmar a parceria. Todo esse controle é avaliado por clientes, investidores, auditores internos e externos dos padrões de certificações florestais voluntários.

Sendo assim, ao adquirir madeira para seus processos de produção, os seguintes princípios são seguidos:

  • Atender a toda a legislação aplicável e acordos internacionais vinculantes;
  • Não converter áreas nativas para uso comercial;
  • Produzir exclusivamente a partir de madeira oriunda de plantios florestais;
  • Não comprometer áreas reconhecidas de alto valor de conservação;
  • Identificar a origem da madeira e assegurar que toda a cadeia de suprimentos seja rastreável; 
  • Respeitar o direito de propriedade, posse pacífica e uso da terra;
  • Respeitar os direitos humanos; 
  • Assegurar os direitos civis dos(as) trabalhadores(as), incluindo questões relacionadas à saúde e à segurança, observando os princípios fundamentais da Organização Internacional do Trabalho (OIT);
  • Garantir os direitos dos povos indígenas e de comunidades tradicionais;
  • Garantir que as operações silviculturais e de abastecimento de madeira não causem desmatamento;
  • Realizar visitas de campo para demonstrar conformidade documental.

A avaliação, o monitoramento e o cumprimento de questões regulatórias também são avaliados na Gestão Integrada de Riscos da Suzano e atendem aos mecanismos de certificação voltadas ao tema, sendo FSC® e PEFC, que atestam a conduta da empresa no desenvolvimento de produtos florestais, respeitando os aspectos ambientais, sociais e econômicos da região. Nestes casos, a empresa é auditada anualmente, com base em padrões de desempenho ambiental, social e econômico pré-estabelecidos e públicos.

Por reconhecer o potencial impacto das suas operações nas florestas e outros hábitats naturais, a partir da sua Política Corporativa de Gestão Ambiental, a Suzano estabelece para cada atividade desenvolvida, baseada na teoria da hierarquia da mitigação, uma avaliação de risco e determinação de medidas de prevenção, mitigação, adaptação, restauração e compensação de impactos adversos, assim como ampliação dos impactos benéficos.

A Suzano acredita que um mundo mais justo e sustentável se constrói a partir de atitudes transformadoras de toda a sociedade. Por isso, a empresa investe no desenvolvimento social em suas áreas de atuação. O propósito da sua estratégia social é impulsionar, ao lado de parceiros, o desenvolvimento social das áreas de atuação da empresa por meio do fortalecimento das relações com as comunidades e do investimento na educação e nas oportunidades de trabalho e renda. 

Os programas de relacionamento são construídos a partir de uma metodologia de engajamento comunitário, que representa um relacionamento estruturado de maior profundidade, inclusivo e contínuo e estabelece a Suzano como parceira do desenvolvimento local. Isso se dá na prática a partir da organização de um ciclo de diálogos estruturados, que tem como objetivos o compartilhamento de informações, a definição de metas de curto e longo prazos e das ações e responsabilidades das partes envolvidas. Os programas nascem a partir das vocações e necessidades locais. Para potencializar o desenvolvimento local das comunidades vizinhas, a Suzano realiza vários programas e iniciativas de trabalho e renda, cultura, esporte e educação para comunidades rurais, urbanas, tradicionais e povos indígenas. Alguns exemplos são: Programa Colmeias, Programa Assentamentos Sustentáveis e o Programa Agente do Bem.

A tabela abaixo exemplifica o compromisso com o desmatamento zero, uma vez que em nenhuma das regiões de atuação da empresa há uso de floresta natural para a produção de madeira.

Área total de floresta natural designada para produção de madeira/fibra por unidade de manejo florestal

2019202020212022
ha ha ha ha

São Paulo

0,00

0,00

0,00

0,00

Mato Grosso do Sul

0,00

0,00

0,00

0,00

Espírito Santo - Bahia

0,00

0,00

0,00

0,00

Maranhão

0,00

0,00

0,00

0,00

Informações complementares

A Suzano não utiliza áreas de floresta natural para a produção de madeira. Essas áreas são designadas para a conservação ambiental. Atualmente, a empresa mantém e protege mais de um milhão de hectares de vegetação nativa, o que corresponde a cerca de 40% de sua área total.