contexto

As emissões diretas de Gases de Efeito Estufa (Escopo 1) incluem, mas não se limitam, às emissões de CO₂ oriundas do consumo de combustíveis relatado na Divulgação GRI 302-1: Consumo de energia dentro da organização.

Emissões diretas de Gases de Efeito Estufa (Escopo 1)

Emissões diretas de Gases de Efeito Estufa (Escopo 1), em tonelada de CO₂ equivalente (tCO₂e)¹201920202021
tCO₂e tCO₂e tCO₂e

Total

2.142.410,89

2.155.102,69

2.328.335,53

Informações complementares

As principais emissões diretas da Suzano (escopo 1) estão relacionadas ao consumo de combustíveis fósseis nos equipamentos estacionários das Unidades Industriais. Outras fontes de emissões significativas podem ser observadas nas Unidades Florestais pelo consumo de combustíveis fósseis por fontes móveis nas operações de silvicultura e colheita, nas operações logísticas e pela utilização de fertilizantes nitrogenados e correção do solo (calagem). De maneira geral, o valor absoluto acompanhou o aumento de produção. O detalhamento por categoria está disponível no indicador “Emissões diretas de Gases de Efeito Estufa (Escopo 1) por categoria”. Para comparação com o ano-base e alinhamento metodológico com os compromissos para renovar a vida da Suzano, utilizou-se índices de GWP relativos ao Quarto Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). Os dados também foram calculados com as métricas do Quinto Relatório (AR5) do IPCC e podem ser disponibilizados caso solicitado. Todos os valores relatados foram verificados por terceira parte independente. Para saber mais sobre a gestão de emissões de GEEs, acesse  “Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEEs) e metodologia”.